Important:

Quaisquer soluções e/ou desenvolvimento de aplicações pessoais, ou da empresa, que não constem neste Blog podem ser tratados como consultoria freelance.

Views

VBA - Retirando os acentos de Planilhas, Textos, Apresentações, bases de dados, etc...

Inline image 1


Retirar os acentos de Planilhas, TextosApresentaçõesBases de Dados, etc....eventualmente também é necessário, seguem códigos úteis para serem colados no seu Editor VBA:

Function removeAcentos (ByVal texto As String) As String    
    Dim vPos As Byte
    
    Const vComAcento = "ÀÁÂÃÄÅÇÈÉÊËÌÍÎÏÒÓÔÕÖÙÚÛÜàáâãäåçèéêëìíîïòóôõöùúûü"
    Const vSemAcento = "AAAAAACEEEEIIIIOOOOOUUUUaaaaaaceeeeiiiiooooouuuu"
    
    For i = 1 To Len(texto)
        vPos = InStr(1, vComAcento, Mid(texto, i, 1))
        If vPos > 0 Then
           Mid(texto, i, 1) = Mid(vSemAcento, vPos, 1)
        End If
    Next
    removeAcentos = texto
End Function

Private Sub Command1_Click()
   'exemplo de como chamar
   Text1 = removeAcentos(Text1)
End Sub

Outra opção:
Sub Substituir()
    Cells.Replace What:="é", Replacement:="e", LookAt:=xlPart, SearchOrder:=xlByRows, MatchCase:=False, SearchFormat:=False, ReplaceFormat:=False

    Cells.Replace What:="É", Replacement:="E", LookAt:=xlPart, SearchOrder:=xlByRows, MatchCase:=False, SearchFormat:=False, ReplaceFormat:=False

    Cells.Replace What:="á", Replacement:="a", LookAt:=xlPart, SearchOrder:=xlByRows, MatchCase:=False, SearchFormat:=False, ReplaceFormat:=False

    Cells.Replace What:="Á", Replacement:="A", LookAt:=xlPart, SearchOrder:=xlByRows, MatchCase:=False, SearchFormat:=False, ReplaceFormat:=False
End Sub

Uma ampliação do código em:
Public Function DLTiraAcentos(ByVal strOriginal As String)
'By JPaulo @ 2009
    Dim strToReturn As String
    strToReturn = ""
    
    Dim i As Integer
    For i = 1 To Len(strOriginal)
        strToReturn = strToReturn & DLTiraAcentos_GetCorrectChar(Mid$(strOriginal, i, 1))
    Next i
    
    DLTiraAcentos = strToReturn
End Function

Public Function DLTiraAcentos_GetCorrectChar(ByVal strChar As String) As String
    Dim LetrasComAcentos As String
    Dim LetrasSemAcentos As String

    LetrasComAcentos = "ÁÍÓÚÉÄÏÖÜËÀÌÒÙÈÃÕÂÎÔÛÊáíóúéäïöüëàìòùèãõâîôûêÇç"
    LetrasSemAcentos = "AIOUEAIOUEAIOUEAOAIOUEaioueaioueaioueaoaioueCc"

    Dim i As Integer

    For i = 1 To Len(LetrasComAcentos)
        If strChar = Mid$(LetrasComAcentos, i, 1) Then
            DLTiraAcentos_GetCorrectChar = Mid$(LetrasSemAcentos, i, 1)
            Exit Function
        End If
    Next
    
    DLTiraAcentos_GetCorrectChar = strChar
End Function

criatividade é uma dádiva:
Function Sem_Acento(Acento)
'Desclara variável
Dim tmp$
tmp = Trim(Acento)
For i = 1 To Len(tmp)
x = Asc(Mid(tmp, i, 1))
Select Case x
Case 192 To 197: x = "A"
Case 200 To 203: x = "E"
Case 204 To 207: x = "I"
Case 209: x = "N"
Case 210 To 214: x = "O"
Case 217 To 220: x = "U"
Case 221: x = "Y"
Case 224 To 229: x = "a"
Case 232 To 235: x = "e"
Case 236 To 239: x = "i"
Case 241: x = "n"
Case 240, 242 To 246: x = "o"
Case 249 To 252: x = "u"
Case 253, 255: x = "y"
Case Else: x = Chr(x)
End Select
Sem_Acento = Sem_Acento & x
Next
End Function '

Tags: VBA, dica, trick, tip, acento, diacrítico, retirar

VBA Lotus Notes - Inserindo arquivo - Insert Attach File

Inline image 1

Blog Office VBA | Blog Excel | Blog Access |

Bem, não tenho o Lotus Notes instalado, este código lhe ensina a anexar:

    Dim AttachME As Object
    Dim EmbedObj1 As Object
    
'   Select Workbook to Attach to E-Mail

    Let notesDocument.SaveMessageOnSend = True
    Let attachment1 = "D:\Bernardes\FileToSend.txt" '    Required File Name

    If attachment1 <> "" Then
        On Error Resume Next
            Set AttachME = MailDoc.CREATERICHTEXTITEM("attachment1")
            Set EmbedObj1 = AttachME.embedobject(1454, "attachment1", "D:\Bernardes\FileToSend.txt", "") 'Required File Name
        On Error Resume Next
    End If


Tags: VBA, Lotus Notes, Lotus, atach, anexar


VBA Tips - Retornando Milissegundos.

Inline image 1


Hello again folks!

Medir o tempo de processamento de certos momentos dentro da nossa aplicação serve para otimizarmos nosso código, processos, acessos, etc.

Talvez deseje medir a performance de suas queries, ou a geração de arquivos em determinando processo de automação. Talvez queira saber qual interface comporta-se melhor no ambiente para o qual está desenvolvendo.

Como fazer isso, como medir, mensurar, detectar?

Fácil, a função abaixo lhe permitirá tal liberdade.

Public Function MilisSeconds() As String

Let 
MilisSeconds
 
 = Strings.Format(Now, "dd-MMM-yyyy HH:nn:ss") & "." & Strings.Right(Strings.Format(Timer, "#0.00"), 2)
End Function

Mas como posso aplicar isso nas minhas procedures e functions ? Segue exemplo:

Private Sub btnSave_Click()
    ' Author:                     Date:               Contact:
    ' André Bernardes             10/05/2011 15:31    bernardess@gmail.com    http://inanyplace.blogspot.com/
    ' Application: ********.
    ' Cria a **************************************.
    ' Listening: Recognizer - Daft Punk - Tron Legacy.
    Dim nStart As String
    DoCmd.RunCommand acCmdSaveRecord
    Let nStart = Right(TimeInMS(), 11) 'Right(Now(), 8)
    Call AdjustSpecialties
    Call AssemblerCentralEngine
    Call AssemblerCentralEngine2
    Call SeedData                                                    ' Arquiva os dados para consulta e análise posteriores
    Me.cmbCenarios.Requery                                    ' Atualiza o Combo de Exclusão de cenários.

    Let Me.cxVersion.Value = Now() & " Versão 00"   ' Atualiza a caixa de texto onde se dá os nomes para novos cenários.
    MsgBox "Tabela criada com sucesso!" & Chr(10) & Chr(13) & _
 
"" & Chr(10) & Chr(13) & _
           " TABELA: tbl_Bernardes" & Chr(10) & Chr(13) & _
           "" & Chr(10) & Chr(13) & _
           "CENÁRIO: " & ReturnVersion() & Chr(10) & Chr(13) & _
           "" & Chr(10) & Chr(13) & _
           "Iniciou em: " & nStart & " - Finalizou em: " & Right(TimeInMS(), 11) & Chr(10) & Chr(13) & _
           "" & Chr(10) & Chr(13) & _
           "Os dados foram preservados para análises posteriores." & Chr(10) & Chr(13) & _
           "", vbInformation, ".: Informação: Versão " & ReturnVersion()
End Sub

Existe um outro modo de ter este mesmo resultado, utilizando API e DLL. Não acredito que seja mais útil, mas em todo caso, teste-o você mesmo se desejar:

Private Type SYSTEMTIME

wYear As Integer

wMonth As Integer

wDayOfWeek As Integer

wDay As Integer

wHour As Integer

wMinute As Integer

wSecond As Integer

wMilliseconds As Integer

End Type

Private Declare Sub GetSystemTime Lib "kernel32" 

(lpSystemTime As SYSTEMTIME)

Public Function nMillisecond() As String

Dim tSystem As SYSTEMTIME

Dim nRet

On Error Resume Next

GetSystemTime tSystem

Let sRet = Hour(Now()) & ":" & Minute(Now()) & ":" & Second(Now()) & _

":" & tSystem.wMilliseconds

Let nMillisecond = nRet

End Function

Vocês sabem como sou, se existe um outra forma, e a conheço, não deixo de lhes mostrar (medindo processamento em centésimos de segundos com o métodoTimer):

Public Sub TestBernardes()

    Dim fTimeStart As Single

    Dim fTimeEnd As Single

    Let fTimeStart = Timer

SomeProcedure

Let 
 
fTimeEnd = Timer

Debug.Print Format$((fTimeEnd - fTimeStart) * 100!, "0.00 "" Centésimos de segundos""")

End Sub

Public Sub SomeProcedure()

    Dim i As Long, r As Double

    For i = 0& To 10000000

        Let r = Rnd

    Next
End Sub

ReferênciasVBAADUD
                      Excel Forum
                 Stack Overflow

Tags: milissegundo, timer, milliseconds


VBA Tips - Detectando a Localidade pela faixa de CEP

Inline image 1

Recentemente precisei contar um número de ocorrências dentro do Estado de São Paulo, determinando quais cidades eram do Interior/Litoral e quais eram da Grande São Paulo

Como determinar essas distinções? Tive um insight: "Talvez através do CEP".

Fui pesquisar no site dos Correios sobre como eram compostos os códigos de endereçamentos postais. Nele obtive as seguintes informações:

Código de endereçamento postal


1. HISTÓRICO

O Código de Endereçamento Postal (CEP), com estrutura de 5 (cinco) dígitos, foi criado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, em Maio de 1971. Sua divulgação ao público em geral ocorreu com a publicação do Guia Postal Brasileiro, Edição 1971. Em Maio de 1992, sua estrutura foi alterada para 8 (oito) dígitos e oficializada junto ao público em geral, com a publicação do Guia Postal Brasileiro, Edição 1992.

2. DEFINIÇÃO

O Código de Endereçamento Postal é um conjunto numérico constituído de oito algarismos, cujo objetivo principal é orientar e acelerar o encaminhamento, o tratamento e a distribuição de objetos de correspondência, por meio da sua atribuição a localidades, logradouros, unidades dos Correios, serviços, órgãos públicos, empresas e edifícios.

3. FINALIDADE

A finalidade do CEP é racionalizar os métodos de separação da correspondência por meio da simplificação das fases dos processos de triagem, encaminhamento e distribuição, permitindo o tratamento mecanizado com a utilização de equipamentos eletrônicos de triagem.


4. ESTRUTURA

O CEP está estruturado segundo o sistema decimal, sendo composto de Região, Sub-região, Setor, Subsetor, Divisor de Subsetor e Identificadores de Distribuição, conforme demonstrado a seguir:

Inline image 2

O Brasil foi dividido em dez regiões postais para fins de codificação postal, utilizando como parâmetro o desenvolvimento sócio-econômico, bem como os fatores de crescimento demográfico de cada Unidade da Federação ou conjunto delas. A distribuição do CEP foi feita no sentido anti-horário a partir do estado de São Paulo, pelo primeiro algarismo.

Inline image 3

Com base no exemplo acima e nas ilustrações a seguir, apresentamos o significado de cada dígito do Código de Endereçamento Postal e sua localização geográfica no cenário da codificação nacional.

O primeiro algarismo representa a Região Postal 1 (Interior do Estado de São Paulo).

Inline image 4

Cada Região Postal foi dividida em 10 sub-regiões que são indicadas pelo segundo algarismo do CEP. No nosso exemplo, os dois primeiros algarismos estão representando a Sub-Região 13, cuja sede neste caso é a cidade de Campinas.

Inline image 5

Cada Sub-Região foi dividida em 10 Setores que são representados pelo terceiro algarismo.

No nosso exemplo, os três primeiros algarismos estão representando o Setor 131, cuja sede também é a cidade de Campinas.

Inline image 6

Cada Setor foi dividido em 10 sub-setores que são representados pelo quarto algarismo.

No nosso exemplo, os quatro primeiros algarismos estão representando o Sub-Setor 1316, cuja sede é a cidade de Artur Nogueira.

Inline image 7

Cada Sub-Setor foi dividido em 10 divisores que são representados pelo quinto algarismo.

No nosso exemplo, os cinco primeiros algarismos estão representando o Divisor 13165, cuja sede é a cidade de Engenheiro Coelho.

Inline image 8

Os três algarismos após o hífen são denominados de SUFIXO e destinam-se à identificação individual de Localidades, Logradouros, Códigos Especiais e Unidades do Correio, conforme o seguinte:

Localidades não codificadas por logradouros (possuem um único CEP):

- Faixa de Sufixos utilizada: 000 a 999

- Caixas Postais Comunitárias: 990 a 998

Localidades codificadas por logradouros:

- Logradouros:

 Faixa de Sufixos utilizada: 000 a 899

- Códigos Especiais:

 Faixa de Sufixos utilizada: 900 a 959

- CEPs Promocionais: Faixa de Sufixos utilizada: 960 a 969

- Unidades dos Correios: Faixa de Sufixos utilizada: 970 a 989 e 999.

- Caixas Postais Comunitárias: Faixa de Sufixos utilizada: 990 a 998

Assim que compreendi a composição detive-me em implementar um script simples que pudesse retornar um posicionamento da região:

Function DefineRegiaoCEP (nCEP As Variant) As String
    ' Função criada para detectar, através do CEP, as regiões do Estado de São Paulo.
    ' Author: André Luiz Bernardes - bernardess@gmail.com
    '   Date: 26|09|2012 - 18:25

    Dim nCD As Double
    
    If IsNull(nCEP) = False Then
        Let nCD = Val(Left(Trim(Replace(nCEP, "–", "")), 5))
    
        If nCD >= 1000 And nCD <= 9999 Then
            Let DefineRegiaoCEP = "Grande São Paulo"
        ElseIf nCD >= 11000 And nCD <= 19999 Then
            Let DefineRegiaoCEP = "Interior e litoral de São Paulo"
        End If
    Else
        Let DefineRegiaoCEP = "CEP Indeterminado"
    End If
End Function

Desenvolvi um SELECT para extrair os primeiros dados da minha tabela Table_Vendor:

SELECT ReturnCity([Cidade]) AS City, DefineRegiaoCEP([CEPs]) AS [Perfil CEP], table_Vendor.ESP1, table_Vendor.Estado 

INTO tbl_Analyse_Perfil

FROM table_Vendor

ORDER BY ReturnCity ([Cidade])

Em seguida efetuei a contagem na tabela criada a partir do SELECT anterior:

SELECT tbl_Analyse_Perfil.Estado, tbl_Analyse_Perfil.City AS Cidade, tbl_Analyse_Perfil.[Perfil CEP], tbl_Analyse_Perfil.Profile AS Especialidade, Count(tbl_Analyse_Perfil.Profile) AS Nº

FROM tbl_Analyse_Perfil

GROUP BY tbl_Analyse_Perfil.Estado, tbl_Analyse_Perfil.City, tbl_Analyse_Perfil.[Perfil CEP], tbl_Analyse_Perfil.Profile

HAVING (((tbl_Analyse_Perfil.City)<>"") AND ((tbl_Analyse_Perfil.[Perfil CEP])<>""))

ORDER BY tbl_Analyse_Perfil.City, tbl_Analyse_Perfil.[Perfil CEP], Count(tbl_Analyse_Perfil.Profile)

O resultado ao se exportar para o MS Excel numa Pivot Table foi:



Referência: Correios

Tags: VBA, Tips, Brasil, Brazil, CEP, Região, São Paulo, SP, Interior, Litoral, Grande São Paulo

CRM - Customer Relationship Management

Inline image 2

Assista a este video.

O Customer Relationship Management (CRM

) é uma abordagem que coloca o cliente no centro do desenho dos processos do negócio, sendo desenhado para perceber e antecipar as necessidades dos clientes atuais e potenciais, de forma a procurar supri-las da melhor forma. Trata-se, sem dúvida, de uma estratégia de negócio, em primeira linha, que posteriormente se consubstancia em soluções tecnológicas. É assim um sistema integrado de gestão com foco no Cliente, constituído por um conjunto de procedimentos/processos organizados e integrados num modelo de gestão de negócios. Os softwares que auxiliam e apóiam esta gestão são normalmente denominados sistemas de  CRM.


Os processos de gestão que se baseiam em CRMs estão, sem dúvida, na linha da frente em termos estratégicos não apenas em termos de marketing, mas também, a médio prazo, ao nível econômico-financeiro. Com efeito, empresas que conhecem profundamente os seus clientes, o que precisam, em que o perfil de consumidor se enquadra, conseguem criar respostas personalizadas, antecipando as suas vontades e respondendo de forma precisa aos seus desejos atuais.


A tecnologia responderá apenas à estratégia da empresa a este nível, auxiliando na captura de dados acerca do cliente e fontes externas e na consolidação de um data warehouse central, de modo a tornar a estratégia global de  CRM mais inteligente. Adicionalmente, integra o marketing e as tecnologias de informação já existentes, de forma a dotar a empresa de meios eficazes e integrados de atender, reconhecendo e cuidando do Cliente em tempo real.

 

As aplicações de  CRM transformam os dados recolhidos em informação que, quando disseminada permite a identificação do cliente e a compreensão do seu perfil.


As plataformas de  CRM alicerçam-se em processos centrados no cliente, disseminados por toda a organização.


Inline image 3

Verifica-se uma utilização exaustiva de informação relacionada com o cliente, integrando as áreas de marketing, vendas e serviços, verificando-se a criação de valor para o Cliente. Antes de implementar, importa perceber qual o modelo de relacionamento com o Cliente que a empresa pretende adotar, sendo necessário, várias vezes, redesenhar os processos de atendimento. Aqui importa perceber dimensões como:


Como será feita a abordagem ao cliente?
Que procedimentos ou eventos devem ser gerados?
Qual o plano de comunicação a adotar?

De forma a responder a estes desafios, procede-se ao levantamento rigoroso dos processos existentes e sua documentação, podendo ser necessário redesenhar ou levar apenas a um re-enquadramento dos mesmos e eventualmente a adição de mais-valias, pelo fato de passar a existir suporte de tecnologia de informação orientada para o Cliente.


A partir daqui é selecionada a solução de informação e consequente implementação. A seleção da solução de informação é baseada nas fases anteriores, sendo validadas as características das soluções disponíveis, determinada pelo modelo de relacionamento a seguir no futuro.


Ao nível da implementação do sistema, os passos passam por configurar o modelo de relacionamento na tecnologia adquirida e implementar a estratégia de relacionamento com o Cliente, incluindo um conjunto de ferramentas de apoio, como telemarketing, canais virtuais de relacionamento, terminais de ponto de venda. Importa nesta altura ter em conta os aspectos que contribuem para o sucesso desta fase:

Foco nos processos, não na tecnologia. As TIC são apenas um meio para alcançar os objetivos
Envolvimento, comprometimento e acompanhamento da gestão de topo
Seleção da tecnologia de acordo com o negócio
A Tecnologia deve preencher necessidades específicas do negócio
Perceber como as funcionalidades são realizadas e compreender a arquitetura global do sistema
Apoio e formação dos utilizadores
Competência multidisciplinar da equipe de projeto
Estabelecimento de etapas e prioridades
Consistência da integração do sistema

Inline image 4

Em termos tecnológicos a plataforma apresenta as seguintes características:

Vendas – SFA - Sales Force Automation: Prospecção, previsões; Modo off-line, sincronização no sistema;
Serviço ao cliente - Registo e acompanhamento de questões, problemas, reclamações, sugestões, pedidos de informação; Acompanhamento dos assuntos, agendamento, gestão do conhecimento;
Marketing - Data warehouse e data mining facilitam análise, permitindo descobrir relações não antecipadas e padrões de consumo e comportamento. São, como referido, identificados perfis de consumo, auxiliando na tomada de decisão

Coerência e interoperacionalidade - Base de dados de clientes e eventos de negócio que todas as aplicações da plataforma utilizam e mantêm atualizada. O sistema de workflow que permite o fluir dos processos dentro e entre módulos

Melhor gestão dos recursos existentes - Através do seu uso poupa-se em tempo de recursos humanos e de máquinas que até então estariam a ser utilizados para processamento de dados manual e automaticamente. E ainda na passagem de informação que deixa de ser necessária visto estar constantemente disponível e atualizada.

Através destes sistemas são passíveis de observação os seguintes processos:

Planejamento - Verifica-se um plano de atividades rigoroso, com identificação de todos os pontos críticos de relacionamento e a estrutura do fluxo de trabalho; há um levantamento de pontos de automação.
Marketing relacional - Identificar, segmentar, interagir, configurar através de programas de fidelização, com identificação clara e construção de perfis do consumidor.


Inline image 5

Produtos e serviços de extrema qualidade que a concorrência a nível global obriga. Com efeito, a tolerância ao erro, à falta de qualidade e à ineficiência é cada vez menor, verificando-se uma ênfase na gestão do conhecimento.


Solução de e CRM, onde são automatizadas tarefas rotineiras, estruturação do relacionamento com o Cliente, processamento da informação transacional, entre outras.


Portal de e-commerce atrativo, bem estruturado e eficiente promove a divulgação dos produtos e serviços e a obtenção e partilha de informação. É um excelente meio para a realização de sondagens e estatísticas – sondagens de consumo e estudos de mercado. Este portal quando atrativo e eficiente promove as transações comerciais, deve ter boa capacidade de processamento de informação, ser Intuitivo e fácil de navegar. 

Adicionalmente, deve ser permanentemente atualizado, seguro, com políticas de privacidade e confidencialidade bem visíveis.


Acrescentar valor ao relacionamento - conhecimento obtido deve orientar o relacionamento. Assim quem compra deve receber exatamente o que deseja comprar e a informação que realmente lhe interessa.


Integração de outros canais de comunicação - telefone, fax, contato pessoal, carta, etc. Os dados recolhidos por este meio devem ser inseridos numa base de dados global.


Detecção de Oportunidades de Negócio - através da análise dos dados levando assim ao reconhecimento de padrões de comportamento econômico e de relacionamento, o que por sua vez poderá sugerir eventuais formas de criar novos negócios.


O seu objetivo principal é auxiliar as organizações a angariar e fidelizar clientes ou prospectos, fidelizar clientes atuais na busca de atingir a sua satisfação total, através do melhor entendimento das suas necessidades e expectativas e formação de uma visão global dos ambientes de marketing.

CRM abrange, na generalidade, três grandes áreas:
Automatização da gestão de marketing
Automatização da gestão comercial, dos canais e da força de vendas
Gestão dos serviços ao cliente

Os processos e sistemas de gestão de relacionamento com o cliente permitem que se tenha controle e conhecimento das informações sobre os clientes de maneira integrada, principalmente através do acompanhamento e registro de todas as interações com o cliente, que podem ser consultadas e comunicadas a diversas partes da empresa que necessitem desta informação para guiar as tomadas de decisões.


Inline image 6


Uma das atividades da Gestão do Relacionamento com o cliente implica registrar os contatos por si realizados, de forma centralizada. Os registros não dependem do canal de comunicação que o cliente utilizou (voz, fax, e-mail, chat, SMS, MMS etc) e servem para que se tenham informações úteis e catalogáveis sobre os clientes. Qualquer informação relevante para as tomadas de decisões podem ser registradas, analisadas periodicamente, de forma a produzir relatórios de gestão.


CRMOperacional: é a aplicação da tecnologia de informação para melhorar a eficiência do relacionamento entre os clientes e a empresa. Prevê a integração de todos os produtos de tecnologia para proporcionar o melhor atendimento ao cliente.

CRM Colaborativo: é a aplicação da tecnologia de informação que permite a automação e a integração entre todos os pontos de contato do cliente com a empresa. Estes pontos de contato devem estar preparados para interagir com o cliente e disseminar as informações levantadas para os sistemas do  CRM Operacional.

CRM  Analítico: componente do CRM que permite identificar e acompanhar diferentes tipos de clientes dentro da carteira de uma empresa e de posse destas informações, determinar qual a estratégia a seguir para atender às diferentes necessidades dos clientes identificados. Normalmente utiliza recursos de mineração de dados para localizar padrões de diferenciação entre os clientes.

CRM, é uma expressão que pode ser traduzida como Gestão de Relação com o Cliente. Define claramente toda uma classe de instrumentos que facilitam o contato com o cliente, sendo que serve de elo entre a empresa e o cliente e essencialmente, é considerado como uma mudança de atitude direcionada, que pretende auxiliar as instituições a criar e manter um bom relacionamento com os seus clientes, facilitando e interrelacionando de forma perspicaz e o desenvolvimento de informações sobre suas ações e interacções com a empresa.


O setor do Ensino não é exceção, pelo que é um canal de relacionamento entre as instituições e ao mesmo tempo com a sua comunidade estudantil e docente.


Cada vez mais, existem formas de divulgação através de Web, das Instituições de Ensino Superior, para a captação de clientes (alunos), através do uso de ferramentas direcionadas apresentadas nos diversos cursos existentes.


Inline image 7


Cada vez mais o CRM, é usado como forma de ligação com o cliente em grande parte das empresas, nomeadamente no Ensino Superior. Os processos e sistemas de gestão de relacionamentos para com o cliente, facultam que se tenha um controle e informação precisa das novidades sobre os clientes de maneira integrada, que podem ser consultadas e participadas a distintas partes da empresa que precisem desta informação para acompanhar as tomadas de decisões.


Uma das atividades do contacto com o cliente envolve, a comunicação, sendo que, os registos não dependem do canal de comunicação que o cliente utilizou (voz, fax, email, chat, SMS, MMS, etc) e servem para que se tenham informações úteis e catalogáveis sobre os clientes. Logo no Ensino Superior, através dos registos efetuados pelos alunos nas matriculas, é possível ter acesso à comunidade universitária, e divulgar através de por exemplo, e-mail, quais as novidades existentes em cursos, estágios, oportunidades de carreira, etc, de forma a potenciar, não só novos candidatos, com também, o potenciar de novas inscrições em de alunos já matriculados.




LinkWithinBrazilVBAAccessSpecialist

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Vitrine